PRIMEIROS PASSOS PARA FALTA DE INTERNET

Caso você seja assinante do serviço de Internet Via Cabo Coaxial ou Fibra Óptica e tenha ficado sem sinal após ter trocado de computador/notebook ou roteador no qual estava ligado diretamente o ponto de Internet consulte o tópico seguinte.

 

Ícones de status do Adaptador de Rede na barra de tarefas do Windows:


• Funcionamento Normal.


• Cabo de rede desconectado da Placa de Rede ou do Roteador;
• Adaptador da Placa de Rede Desativado ou Desinstalado;
• Modem ou Roteador, de onde o cabo de rede sai e entra no seu computador ou notebook, pode estar desligado ou queimado.


• Caso tenha roteador, isso quer dizer que o PC está conectado ao roteador, mas não foi atribuído um endereço IP válido ao computador. E com isso o roteador não repassa o sinal da Internet para o PC.
• Caso o roteador tenha atribuído um endereço IP válido, ou o cabo de rede vem direto do modem do Provedor, mas o PC não tem conectividade com a Internet. Provavelmente o Provedor não está oferecendo sinal de Internet. Entre em contato com o suporte técnico para saber se há algum problema externo.

 

Caso sua Internet parou de funcionar sem ter feito nenhuma alteração no sistema ou trocado algum hardware, observe o seguinte:

A causa mais comum dos problemas de conexão com a Internet são cabos desconectados, ou roteadores e modems que não funcionam direito. Primeiro, tente executar a Solução de problemas de Rede para ver se é possível diagnosticar e corrigir o problema.


• Abra a solução de problemas Rede:

Para isso pressione as seguintes teclas Windows + “S” na janela que se abre escreva "Identificar e Reparar" na caixa de pesquisa e então clique em Identificar e Reparar Problemas de rede, que apareceu como resultado da pesquisa.
Se a Solução de problemas de Rede não resolver o problema, siga os próximos passos:

 

• Certifique-se de que o roteador e o modem estão ligados.
• Certifique-se de que o cabo Ethernet está inserido no adaptador de rede do seu computador.

Cabo Ethernet

• Certifique-se de que o cabo Ethernet não está danificado. Teste utilizando um cabo diferente que funcione corretamente.
• Certifique-se de que o cabo Ethernet está ligado à porta correta no roteador. O cabo Ethernet que liga o seu computador ao roteador não deve estar ligado a uma porta chamada "Uplink", "WAN" ou "Internet". Deve estar sempre ligado às portas LAN.
• Verifique se o Adaptador de Rede está presente, ativado nas Conexões de Rede do computador. Para isso pressione as seguintes teclas Windows + “R”, para sistemas com Windows XP clique no Menu Iniciar e escolha a opção "Executar". Abrirá uma janela com o título "Executar", agora no campo para digitação basta digitar a seguinte palavra ncpa.cpl e apertar o botão "OK". Pronto agora abrirá uma janela contendo o seu adaptador de rede.

Caso o problema não for solucionado entre em contato com o Provedor.

TROQUEI DE COMPUTADOR/NOTEBOOK, ROTEADOR OU FORMATEI A MÁQUINA E AGORA ESTOU SEM SINAL DE INTERNET

Os ASSINANTES do sistema via CABO COAXIAL ou FIBRA ÓPTICA teve uma liberação exclusiva somente para aquele equipamento (computador, notebook ou roteador) no qual foi feita a instalação no dia da ativação do serviço.

Caso o ASSINANTE, dos dois sistemas acima mencionados, precisou ou precise trocar de computador, notebook ou roteador para o qual estava liberado o serviço, ou o mesmo levou a máquina para formatar e foi preciso trocar algum hardware tal como placa mãe ou placa de rede, ele precisará informar para o PROVEDOR o MAC do novo equipamento.

O MAC é uma identificação única encontrada em todo equipamento que possui um adaptador de rede. Ele é formado por caracteres de letras e números divididos em 6 blocos de dígitos duplos normalmente separados por dois pontos, traço (hífen) ou espaços, ex.: A1-B2-C3-D4-E5-F6, A1:B2:C3:D4:E5:F6, a1:b2:c3:d4:e5:f6 ou a1 b2 c3 d4 e5 f6.

Para encontrar o MAC no seu computador é muito simples. Siga os passos a seguir:

Para sistemas com o Microsoft Windows Vista, Windows 7, Windows 8 ou Windows 10 e que possui no teclado a tecla do "Windows" com este símbolo , basta pressioná-la e segurando-a pressione juntamente a tecla "R", para sistemas com Windows XP clique no Menu Iniciar e escolha a opção "Executar". Abrirá uma janela com o título "Executar", agora no campo para digitação basta digitar a seguinte palavra ncpa.cpl e apertar o botão "OK". Pronto agora abrirá uma janela contendo o seu adaptador de rede, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone e escolha a opção Status e na nova janela que se abre clique no botão Detalhes... agora nesta lista que se abre o MAC é o que está escrito na frente do campo "Endereço Físico". Conforme as imagens a seguir:

Agora caso o serviço de Internet tenha sido liberado para um roteador e o mesmo tenha sido substituído por um outro, nós precisaremos que nos informe o número do MAC do adaptador de rede da WAN, que é o adaptador de rede que receberá o sinal da Internet no roteador. Como existem roteadores de diferentes marcas e modelos, e não damos suporte para configuração dos mesmos, sugiro que leia o manual que veio juntamente com o mesmo que lá terá as explicações necessárias para você poder acessá-lo. Após ter conseguido acessá-lo você encontrará facilmente a informação do MAC da interface WAN na página de "Status" no menu de configurações do roteador. Conforme 3 imagens de exemplos abaixo, da tela de configurações, de três modelos comuns de roteadores comercializados no Brasil:

1. TP-LINK

2. D-Link

3. LinkSys

CONFIGURAÇÕES DE E-MAIL DA TURBO SP OU DOMÍNIO EM NOSSO SERVIDOR PARA OUTLOOK/ SMARTPHONES

CONFIGURAÇÕES PARA O OUTLOOK DAS PROPRIEDADES DAS CONTAS DE E-MAILS HOSPEDADOS NO SERVIDOR DA TURBO SP

Exemplo:
nome_do_usuario@seu_domínio.com.br

Emails de entrada (POP3): pop.turbosp.com.br
Avançado: Números de porta do servidor de Entrada (POP3): 995
Separador “Avançado”
Este servidor requer uma conexão criptografada (SSL)

Emails de saída (SMTP): smtp.turbosp.com.br
Avançado: Números de porta do servidor de Saída (SMTP): 587
Separador “Servidor de saída”
Meu servidor de saída (SMTP) requer autenticação
Usar mesmas config. do servidor de entrada de e-mails

Segue imagens de exemplos abaixo:

Pronto o seu e-mail está configurado para ser usado no Outlook do seu computador.

 

CONFIGURAÇÕES PARA O SMARTPHONES DAS PROPRIEDADES DAS CONTAS DE E-MAILS HOSPEDADOS NO SERVIDOR DA TURBO SP

     

Pronto o seu e-mail está configurado para ser usado no seu Smartphone.

A VELOCIDADE DA MINHA INTERNET PARECE SER BEM INFERIOR A CONTRATADA

Não é raro encontrar pessoas com dúvidas sobre as velocidades dos planos de banda larga fixa. Em geral, as reclamações e questões surgem por conta das baixas velocidades fornecidas. De fato, aparentemente existe grande diferença sobre as taxas de download, pois, mesmo contratando um plano de 1 Mega, a velocidade máxima parece ser até 10 vezes inferior ao contratado.

Do ponto de vista do cliente, a lógica é bem simples. Estou pagando por uma conexão de 1,5 Mega, portanto meu plano permitirá downloads em uma taxa de 1,5 Mega. Na prática, a história é um pouco diferente, pois mesmo com uma internet como essa, você vai ver os arquivos sendo baixando, na janela de download a valores próximos de 192 KB/s (kilobytes por segundo). Por que isso acontece?

Um probleminha com conversão e unidades de medida diferentes

Bom porque existem diferentes formas de representar o tamanho de um arquivo. Como há várias formas de você falar sobre o peso de alguma coisa. Por exemplo, nas medidas de peso...

Se você tem 1,5 Kg (kilogramas) que é a mesma coisa que você dizer que tem 1500 g (gramas) ou uma outra medida menos usual, que você tem 0,0098 KN (Kilonewtons).

Bom fomos de 1,5 Kg transformamos em 1500 g e depois convertemos em 0,0098 KN.

No caso da Internet isso ocorre porque, em nosso dia a dia, estamos habituados aos bytes que é a forma que mostra quando um arquivo está armazenado em seu computador, por exemplo um arquivo de música no formato MP3 terá o espaço de armazenamento em seu computador de aproximadamente 3 Megabytes (MB), que são 3.072 Kilobytes (KB) e o mesmo que 3.145.728 bytes. Esses números representam a mesma coisa, sendo que o único ponto que realmente se altera é a forma de expressar a grandeza. O “Kilo”, na informática, representa 1.024 bytes, e o “Megabyte” representa 1.024 Kilobytes.

E as unidades de medida que você verá que ao efetuar um download, por exemplo, seu navegador será exibida em KB/s (Kilobytes por segundo) ou MB/s (Megabytes por segundo)

Entretanto, desde o começo da Internet como as velocidades eram bem inferiores e os arquivos também eram bem menores, convencionou-se usar como unidade de medida os “bits”, que é uma outra unidade menor ainda que os “bytes”. E qual a diferença entre um byte e um bit? Bom, o bit é a menor unidade de informação. Um bit pode assumir os valores 0 e 1, algarismos usados como base para o sistema binário. Quando colocamos 8 bits juntos, obtemos 1 byte.

Assim, fica fácil compreender que um byte é 8 (oito) vezes maior que um bit e que, portanto, o bit é 8 (oito) vezes menor que o byte. Usando a mesma música MP3, de 3 Megabytes que citamos anteriormente, ao converter seu tamanho para bits, obtemos o tamanho total de 25.165.824 bits, que, por sinal, é um número oito vezes maior que os 3.145.728 bytes.

Dessa forma, fica fácil entender o motivo de você contratar 1,5 Mega e obter apenas algo próximo de 192 KBps nos downloads dos arquivos na Internet.

Pois se você dividir a velocidade de 1,5 Mega, que na verdade é Mega”bits”, por 8 você terá um valor convertido de 0,1875 Mega”bytes”, e transformando para Kilobytes basta multiplicar por 1.024 agora, que dará o valor de 192 Kilobytes.

Agora fomos de 1,5 Megabits, convertemos em 0,1875 Megabytes e depois transformamos em 192 Kilobytes.

De fato o equívoco acontece justamente nessas conversões de unidades.

A confusão ocorre em achar que as conexões são em Megabytes, mas, na verdade, as velocidades contratadas são medidas expressas em “Megabits” que é um valor oito vezes menor do que o “Megabyte”.

Calculando a velocidade da sua conexão

Agora que você já pegou o macete, fica fácil entender a velocidade da sua conexão e fazer os devidos cálculos, mas, para não restar dúvidas, vamos dar um exemplo:

1. Jogue na sua calculadora o valor da sua conexão. Caso você tenha contratado um plano de 1 Mega, que como dissemos anteriormente é na verdade 1 Megabit, digite 1;
2. Depois, use a operação de divisão e divida o valor de 1 por 8;
3. Como resultado, agora você tem um valor em Megabytes, e o valor de exemplo deve ter dado 0,125 Megabytes.
4. Pronto, agora se você quiser agora passar para Kilobytes é só multiplicar o valor obtido por 1.024 e você terá a velocidade em Kilobytes, formato de unidade esta que aparece nas janelas de downloads, e o valor obtido é de 128 Kilobytes, portando a velocidade máxima da sua conexão de 1 Megabit será de 128 Kilobytes por segundo ou 128 KB/s.

ESQUEMAS BÁSICO DE INSTALAÇÕES RESIDENCIAIS DO SERVIÇO